vera_edited.jpg

Vera Beatriz Siqueira

Doutora em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999), possui mestrado em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1993) e graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1983). É professora associada e pró-cientista da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde atuou como vice-diretora do Instituto de Artes, coordenadora do Programa de Pós-graduação em Artes e do curso de Bacharelado em História da Arte. Suas pesquisas em História da Arte privilegiam as relações entre arte e processos de institucionalização, com ênfase em arte moderna e contemporânea, especialmente no Brasil. É autora dos livros Wanda Pimentel (Silvia Roesler/Prefeitura do Rio, 2012), Cálculo da Expressão: Goeldi, Segall, Iberê (Imprensa Oficial SP/Fundação Iberê Camargo, 2010), Iberê Camargo (Cosac Naify, 2009), Burle Marx (Cosac Naify, 2001 e 2ª edição em 2009) e Milton Dacosta (S. Roesler Edições de Arte, 2005), entre outros, além de vários artigos em livros e revistas. Co-organizou os livros História da Arte: ensaios contemporâneos (EdUerj, 2011), História da Arte: Escutas (Art-Uerj, 2011) e História da Arte: Conexões (EdUerj, 2014). Atuou como curadora de exposições na Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre), Museu Lasar Segall (São Paulo), Museus Castro Maya e Paço Imperial (Rio de Janeiro). Foi Jovem Cientista do Nosso Estado (Faperj) entre 2008 e 2011. É pesquisadora do CNPq desde 2008. De setembro a dezembro de 2012 e entre janeiro e março de 2020 foi pesquisadora visitante (guest scholar) no Getty Research Institute, em Los Angeles, EUA. Entre 2016 e 2017 realizou estágio pós-doutoral no Programa de Pós-graduação em História Social da PUC-Rio. A partir de 2018, assumiu o cargo de Coordenadora da área de Artes e membro do Conselho Técnico Científico do Ensino Superior (CTC-ES) junto à Capes/Ministério da Educação.

E-mail

vera.siqueira@uerj.br

Projeto de pesquisa

VRM Le Louvre.jpeg

Título

Outro moderno

Linha de Pesquisa

Arte e Recepção

Descrição

O projeto pretende refletir sobre a possibilidade de se formular uma história da arte moderna no Brasil, buscando desenvolver os seguintes objetivos:

1. Debater as principais propostas historiográficas;

2. Elaborar conceitos operatórios e críticos que permitam a construção de séries históricas significativas para a compreensão da arte moderna no Brasil, capazes de desafiar marcos cronológicos tradicionais;

3. Construir um repertório de artistas e obras, cujas relações baseiam-se em afinidades e/ou divergências poéticas e históricas não previstas nos esquemas mais tradicionais da nossa história da arte moderna;

4. Criar um espaço de debate permanente e produção de conhecimento sobre a questão do moderno no Brasil, reunindo pesquisadores de diferentes instituições, além de estudantes de graduação e pós-graduação.

As questões centrais serão: como fazer uma história da arte moderna no Brasil? Que obras, artistas e problemas discutir? Como fugir das vertentes mais tradicionais de visão sobre o modernismo brasileiro? Como escapar das armadilhas da comparação entre obras locais e internacionais? Que premissas conceituais e poéticas devem ser adotadas nesse percurso? Que marcos históricos ou cronológicos adotar?

Le Louvre. Ilustração em Vicente do Rego Monteiro, Quelques visages de Paris. Paris: Imprimerie Juan Dura, 1925.